quarta-feira, 30 de junho de 2010

Atletas do Botafogo nos Jogos Pan-Americanos de 1959 e 1963

pesquisa de Claudio Falcão

III Jogos Pan-Americanos - Chicago (USA) - 1959

Basquetebol Feminino (Brasil vice-campeão)
  • Marlene José Bento
  • Neuci Ramos da Silva
Futebol (Brasil vice-campeão)
  • José Ricardo da Silva (China), artilheiro da competição, com 10 gols
Halterofilismo
  • Oswaldo dos Santos Leão (Cangate)
Remo
  • Lourival Rodrigues de Souza
  • Ronaldo Duncan Arantes (transferido do Flamengo, ainda não envergara oficialmente a camiseta botafoguense; morto por disparo de arma de fogo, na noite de 06 para 07/09/1959, após ter competido pelo Brasil na manhã do dia 06/09)
Voleibol Feminino (Brasil campeão)
  • Ingeborg Ingrid Crause
Voleibol Masculino (Brasil vice-campeão)
  • João Carlos da Costa Quaresma
Marlene José Bento

João Carlos Quaresma

IV Jogos Pan-Americanos - São Paulo (Brasil) - 1963

Basquetebol Feminino (Brasil vice-campeão)
  • Isaura Marly Gama Álvares
  • Neuci Ramos da Silva
Futebol (Brasil campeão)
  • Adevaldo Virgílio Netto
  • Arlindo dos Santos Cruz
  • Hélio Dias de Oliveira
  • Jair Ventura Filho (Jairzinho)
  • José Carlos Gaspar Ferreira (Zé Carlos)
  • Othon Valentim Filho
Halterofilismo
  • Waldemiro Pessanha, categoria galo, 6º lugar
Polo Aquático (Brasil campeão)
  • Aladar Szabo
Remo
  • Antemídio Anselmo Julião e
  • Audifax Barbosa, dois-com, 3º lugar
  • Ivon Pital Miguel, single-skiff, 2º lugar

Voleibol Feminino (Brasil campeão)

  • Eunice Rondino
Marly Álvares

[Fontes: Revista Botafogo, nº 154, de setembro/1959; nº 155, de outubro/1959 e nº 200, de julho/1963.]

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Pracinhas Botafoguenses na II Guerra Mundial

pesquisa de Claudio Falcão

Durante a II Guerra Mundial houve quatro atletas do futebol botafoguense que foram convocados para servirem como pracinhas da Força Expedicionária Brasileira (FEB). Foram eles Geninho e Walter, dos profissionais e Dunga e Mato Grosso, dos amadores.

Dos quatro, o que teve mais identificação com a camisa alvinegra foi Geninho, Ephigênio de Freitas Bahiense, nascido em Belo Horizonte (MG) a 10/09/1918 e falecido no Rio de Janeiro (RJ) a 21/06/1980, o qual chegou ao Glorioso em 1940, vindo do antigo Palestra Itália (MG), atual Cruzeiro E.C., e que atuou pelo Botafogo até 1954. Geninho estreou com o uniforme botafoguense a 08/09/1940, no clássico contra o Fluminense pelo campeonato carioca, o qual terminou empatado em 2x2, tendo o craque mineiro já assinalado um tento. A 22/09/1944, doze dias após a vitória alvinegra por 5x2 sobre o Flamengo, também pelo campeonato carioca (partida que ficaria conhecida como o 'jogo do senta', quando os jogadores rubro-negros sentaram-se em campo, inconformados com a marcação do quinto gol botafoguense, assinalado justamente por Geninho), ele e seus companheiros embarcaram para a frente de batalha na Itália. Nossos jogadores regressaram ao Brasil a 22/08/1945, tendo Geninho participado de três partidas pelos reservas, até reaparecer no quadro principal a 14/10/1945, contra o Vasco da Gama (2x2). O jogador mineiro atuava na maioria das vezes como meia-direita, e foi justamente jogando nessa posição que o mesmo se sagrou campeão carioca pelas nossas cores, em 1948. Geninho atuou pelo Botafogo em 425 jogos, tendo assinalado 115 gols, constituindo-se no sétimo jogador que mais vezes vestiu a gloriosa camisa do alvinegro carioca (segundo minuciosa pesquisa do nosso constante colaborador Pedro Varanda). E em algumas ocasiões, nos anos 50 e 60, também foi técnico dos profissionais do Botafogo.

Ao centro, Geninho, sem capacete, acena do tombadilho do
navio que trouxe os pracinhas brasileiros de volta para casa
(foto do arquivo do Botafogo F.R.)

Outro dos nossos jogadores profissionais a participar da II Guerra Mundial foi Walter Fazzoni, ponteiro-esquerdo, vindo em 1944 do Corinthians, o qual estreou pelo Glorioso a 16/04/1944, em partida pelo Torneio Municipal, quando derrotamos o Bangu por 6x0, tendo Walter assinalado 2 gols. Antes do embarque para a Itália, o atleta também marcou um tento na partida de 10/09/1944, quando derrotamos o Flamengo por 5x2. Retornando da frente de batalha, Walter reapareceu a 23/09/1945 na equipe principal do Botafogo, em jogo no qual fomos derrotados pelo Bonsucesso por 1x0.

Dentre os nossos atletas amadores que defenderam a FEB por ocasião da II Grande Guerra, o mais conhecido era Dunga, Henrique Fernandes Torquato, zagueiro-esquerdo, nascido no Rio de Janeiro (RJ), o qual foi tricampeão carioca de primeiros quadros amadores pelo Botafogo (1942-1943-1944).

Dunga

Outro nosso amador a participar daquele conflito mundial foi Mato Grosso, Emérito Fernandes dos Reis, também zagueiro, campeão carioca de primeiros quadros amadores em 1942.

A título de ilustração, é interessante citar que tivemos mais um atleta botafoguense participante da II Grande Guerra, porém não como pracinha. Era o jogador de basquetebol Renato Goulart Pereira, o Goulart, que à época do evento era aspirante da Aeronáutica, o qual foi incluído no 1º Grupo de Aviação de Caça, por aviso do respectivo ministério. Nascido no Rio de Janeiro (RJ) a 04/02/1923, foi campeão carioca do esporte da cesta, pelo Glorioso, nos anos de 1942, 1943, 1945 e 1947. O mesmo participou da Campanha da Itália, e no retorno da guerra seguiu carreira na Aeronáutica, reformando-se anos mais tarde no posto de coronel. Falecido no Rio de Janeiro a 02/05/2007.

Goulart

[Fontes: Revista Botafogo, nº 30, de novembro/1943 e nº 33, de fevereiro/1944; O Futebol no Botafogo (1904-1950), de Alceu Mendes de Oliveira Castro (1951); Botafogo, o Glorioso - Uma História em Preto e Branco, de Braz Pepe, Luiz Felipe Miranda e Ney Oscar Carvalho (1996); Nunca houve um Homem como Heleno, de Marcos Eduardo Neves (2006) e http://www.sentandoapua.com.br/ (acessado em 15/06/2010).]

domingo, 20 de junho de 2010

Botafogo Campeão do Torneio Municipal de 1951

pesquisa de Pedro Varanda

Resultados do campeão, o Botafogo:
08/04 - Botafogo 1 x 4 Canto do Rio (Figueira de Mello).
Gol do Botafogo: Baduca.
14/04 - Botafogo 3 x 0 Madureira (Proletário).
Gols: Dino (2) e Walter.
21/04 - Botafogo 2 x 1 Olaria (São Januário).
Gols do Botafogo: Baduca (2).
26/04 - Botafogo 1 x 1 Flamengo (Laranjeiras).
Gol do Botafogo: Jayme.
06/05 - Botafogo 2 x 1 São Cristóvão (São Januário).
Gols do Botafogo: Dino (2).
12/05 - Botafogo 4 x 0 Bonsucesso (São Januário).
Gols: Joel (2), Baduca e Jayme.
26/05 - Botafogo 4 x 2 Bangu (Laranjeiras).
Gols do Botafogo: Joel, Baduca, Mangaratiba e Dino.
02/06 - Botafogo 0 x 0 Fluminense (São Januário).
07/06 - Botafogo 2 x 0 América (Laranjeiras).
Gols: Joel e Jayme.
20/06 - Botafogo 3 x 0 Vasco da Gama (Laranjeiras).
Gols: Geraldo, Baduca e Dino.

Resumo:
Jogos: 10; Vitórias: 7; Empates: 2; Derrota: 1; Gols Pró: 22; Contra: 9; Saldo: 13.

Artilheiros:
Dino, 6 gols; Baduca, 6; Joel, 4; Jayme, 3; Geraldo, 1; Walter, 1; Mangaratiba, 1. Total: 22 gols.

Uma das formações do Botafogo no Torneio Municipal:
em pé - Araty, Carlito, Bob, Jorge, Matarazzo e Nílton Santos;
agachados - Joel, Geraldo, Dino, Baduca e Jayme
(foto: Sport Ilustrado; acervo: Museu dos Esportes)

Os campeões:
Robert James Neil (Bob), 10 jogos.
Oswaldo Monteiro da Silva (Baduca), 10.
Dino da Costa, 9.
Araty Pedro Vianna, 9.
Geraldo Fernandes da Costa, 9.
Joel Antônio Martins, 8.
Ermelino Matarazzo, 8.
Walter da Costa e Silva, 7.
Carlito Roberto Cordeiro, 7.
Jayme Antônio dos Santos, 6.
Nílton dos Santos, 5.
Jorge Carlos Rodrigues da Silva, 5.
Haroldo Rodrigues de Magalhães Castro, 5.
Floriano Dias Silva, 5.
Hélcio Joviniano Barbosa (Mangaratiba), 5.
Richarde Alves Ferreira, 4.
Adão Plínio da Silva, 4.
Fernando Barcelos (Quissamã), 2.
Oswaldo Britto Benedetti, 2.
Arízio Marçal da Cruz, 2.
Abel da Silveira Pinto, 1.
Carlos Goulart (Careca), 1.
César Zanchi, 1.
Total: 23 jogadores.
Técnicos: Carlos Antônio Dobbert de Carvalho Leite e Newton Alves Cardoso.

JOGO DO TÍTULO:
BOTAFOGO 3 X 0 VASCO DA GAMA
Data: 20/06/1951
Local: Laranjeiras, Rio de Janeiro
Renda: Cr$29.590,00
Público: ?
Árbitro: Alberto da Gama Malcher
Competição: Torneio Municipal (Taça Preteitura do Distrito Federal)
Gols: Geraldo, de pênalti, aos 36' (1º tempo); Baduca, aos 15' e Dino, aos 32' (2º tempo)
Botafogo: Arízio, Haroldo e Nílton Santos; Araty, Richarde (Carlito) e Bob; Joel, Geraldo, Dino, Baduca e Jayme. Técnico: Carvalho Leite; auxiliar: Newton Cardoso
Vasco da Gama: Carlos Alberto, Acir (Joel) e Antoninho; Aldemar, Bira e Carlinhos; Noca, Cabano (Nelsinho), Vasconcellos, Jansen e Djair. Técnico: Oto Glória; auxiliar: Newton Anet
Obs.: Botafogo, campeão do Torneio Municipal (1951).

Nota: A confirmação do título só veio a 23/06, com a vitória do Bangu por 2x1 sobre o Fluminense, o qual, se fosse vitorioso, empataria em pontos com o Botafogo.

Classificação final por pontos ganhos:
1º) Botafogo (campeão), 16
2º) Bangu (vice), 15
2º) São Cristóvão (vice), 15
4º) Fluminense, 14
5º) Vasco da Gama, 11
6º) Canto do Rio, 10 (ver obs.)
7º) Flamengo, 9
8º) Olaria, 8
9º) Bonsucesso, 6
10º) América, 4
11º) Madureira, 2

Obs.: 1) O Canto do Rio ganhou os pontos do seu jogo contra o Olaria, o qual fez 4 (quatro) substituições, quando eram permitidas somente 3 (três) por equipe; 2) O clube de Niterói (CRFC) também ganhou os pontos da partida contra o Vasco da Gama, por este ter utilizado o jogador Bira que estava irregular na Federação Metropolitana de Futebol, já que o Manufatura ainda não tinha fornecido o atestado liberatório.  No entanto, o CRVG recuperou os pontos no STJD (fonte: O Globo Sportivo).

CAMPEÕES MUNICIPAIS DO RIO DE JANEIRO (*)
1938 - Fluminense
1943 - São Cristóvão
1944 a 1947 - Vasco da Gama
1948 - Fluminense
1951 - Botafogo
1996 - Botafogo (**)

(*) Torneio (Taça Prefeitura do Distrito Federal) organizado pela Federação Metropolitana de Futebol (FMF), atual Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (FERJ).

(**) - Além da Taça Cidade Maravilhosa, o Botafogo também conquistou a Taça Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (FERJ).

[Fontes: A Noite, Boletim do Botafogo F.R., FERJ, Jornal do Brasil, Jornal dos Sports, O Globo Sportivo e O Jornal.]

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Botafogo Campeão do Torneio Triangular de Porto Alegre (RS) - 1951

Súmulas: pesquisa de Pedro Varanda; texto: Claudio Falcão

O Torneio Triangular de Porto Alegre, disputado em 1951, colocava em confronto o Botafogo com os clubes de maior tradição e torcida do Rio Grande do Sul. Embora a última participação do alvinegro carioca no torneio tenha ocorrido a 17/06, há exatos cinquenta e nove anos, nossa conquista só foi confirmada a 20/06, quando o Grêmio derrotou o Internacional por 2x1, já que o colorado gaúcho, se vitorioso fosse, empataria em pontos com o Botafogo. Curiosamente, na data da derradeira partida da competição, o Gre-Nal, parte da delegação do Glorioso já não mais se encontrava em Porto Alegre, pois no mesmo dia 20/06 a equipe botafoguense cumpria seu último compromisso no Torneio Municipal do Rio de Janeiro, do qual também nos sagramos campeões, contra o Vasco da Gama, como veremos na próxima postagem.

BOTAFOGO 1 X 1 INTERNACIONAL
Data: 14/06/1951
Local: Eucaliptos, Porto Alegre
Árbitro: Arthur Vilarinho
Competição: Triangular de Porto Alegre
Gols: Pirillo, aos 13' e Canhotinho, aos 42' (ambos no 1º tempo)
Botafogo: Oswaldo Baliza, Gérson e Nílton Santos; Rubinho, Richarde (Carlito) e Juvenal; Paraguaio (Jarbas), Geninho, Pirillo (Ariosto), Zezinho e Braguinha. Técnico: Carvalho Leite
Internacional: Éverton, Nena, Ilmo e Oreco; Salvador e Ruarinho; Paulinho (Herculano), Ênio Andrade, Huguinho, Mujica e Carlitos (Canhotinho). Técnico: José Francisco Duarte Júnior (Teté)

BOTAFOGO 2 X 0 GRÊMIO
Data: 17/06/1951
Local: Eucaliptos, Porto Alegre
Árbitro: Arthur Vilarinho
Assistentes: Júlio Peterson e Oswaldo Azzarini Rolla (o 'Foguinho')
Competição: Triangular de Porto Alegre
Gols: Nílson (contra), aos 11', no 1º tempo e Zezinho, aos 31', no 2º tempo
Botafogo: Oswaldo Baliza, Gérson (Carlito) e Nílton Santos; Rubinho, Geninho e Juvenal; Joel, Neca (Ariosto), Dino, Zezinho e Braguinha (Jayme). Técnico: Carvalho Leite
Grêmio: Wilson (Sérgio), Joni e Nílson (Paulista); Bexiga, Sarará e Heitor (Danton); Balejo (Dario II), Ferraz, Geada, Pedrinho e Ápis. Técnico: Alfredo González

INTERNACIONAL 1 X 2 GRÊMIO
Data: 20/06/1951
Local: Eucaliptos, Porto Alegre
Gols: Canhotinho (Internacional) e Geada e Ápis (Grêmio). Fonte: Revista Placar

Colocação por Pontos Ganhos:
1º Botafogo (campeão) - 3
2º Grêmio (vice) - 2
3º Internacional - 1

Botafogo (time base): Oswaldo Baliza, Gérson (Carlito) e Nílton Santos; Rubinho, Richarde e Juvenal; Paraguaio (Joel), Geninho (Neca), Dino (Pirillo), Zezinho (Ariosto) e Braguinha (Jayme, depois Jarbas). Técnico: Carvalho Leite.

[Fontes: A Noite, Boletim do BFR, Correio do Povo (Porto Alegre), Jornal dos Sports e O Jornal.]

Colaborou João Batista Lopes da Silva (historiador), do Rio Grande do Sul.

sexta-feira, 11 de junho de 2010

O Botafogo em Calendários de Bolso

por Claudio Falcão

Durante muitos anos era bastante comum, quando fazíamos alguma compra em uma casa comercial, ou nos utilizávamos de uma loja de serviços (posto de gasolina, salão de barbeiro, etc.), recebermos como brinde um calendário de clube de futebol. Hoje em dia esse fato é cada vez mais raro, depois do advento dos 'produtos licenciados', mas de vez em quando ainda recebemos esse agrado no comércio.

Seguem as imagens dos calendários de bolso de meu acervo, por ordem cronológica, sendo o mais antigo datado de 1972 e o mais recente do ano de 2010. Com exceção do último, que informa o título estadual de 2006, os outros exemplares já haviam sido divulgados no blog Mundo Botafogo, em 2008.



terça-feira, 8 de junho de 2010

Participação Recorde de Jogadores do Botafogo em Copas do Mundo

Pesquisa de Pedro Varanda; texto de Claudio Falcão

Nas proximidades do início de mais uma Copa do Mundo de Futebol, nunca é demais lembrar que é do Botafogo o recorde de convocações de atletas pelo Brasil (*) para este que é o maior evento futebolístico do planeta. Isto apesar de não haver participação de jogadores botafoguenses desde a copa de 1998, quando na França estiveram representando o Glorioso os craques Bebeto e Gonçalves.

E acrescentamos que na África do Sul contaremos com um atleta do Alvinegro atuando, caso de Sebastián 'El Loco' Abreu, convocado para a seleção uruguaia.

JOGADORES DO BOTAFOGO NA SELEÇÃO BRASILEIRA EM COPAS DO MUNDO:

1930 (Uruguai) [4] - Benedicto, Carvalho Leite, Nilo e Pamplona.
1934 (Itália) [9] - Pedrosa, Germano, Martim, Canalli, Octacílio, Ariel, Waldyr, Carvalho Leite e Áttila (**).
1938 (França) [5] - Nariz, Martim, Patesko, Perácio e Zezé Procópio.
1950 (Brasil) [1] - Nílton Santos.
1954 (Suíça) [1] - Nílton Santos.
1958 (Suécia) [3] - Nílton Santos, Garrincha e Didi.
1962 (Chile) [5] - Nílton Santos (***), Garrincha, Didi, Amarildo e Zagallo.
1966 (Inglaterra) [4] - Jairzinho, Gérson, Rildo e Manga.
1970 (México) [3] - Jairzinho, Paulo Cézar 'Caju' e Roberto Miranda.
1974 (Alemanha) [3] - Jairzinho, Marinho Chagas e Dirceu.
1978 (Argentina) [2] - Rodrigues Neto e Gil.
1982 (Espanha) [1] - Paulo Sérgio.
1986 (México) [2] - Alemão e Josimar.
1990 (Itália) [1] - Mauro Galvão.
1994 (EUA) - Nenhum convocado.
1998 (França) [2] - Bebeto e Gonçalves.
2002 (Coreia do Sul e Japão) - Nenhum convocado.
2006 (Alemanha) - Nenhum convocado.
2010 (África do Sul) - Nenhum convocado.

TOTAL = 46 JOGADORES (RECORDE).

Notas:
(*) - O segundo clube brasileiro a ceder mais jogadores à seleção nacional em copas do mundo é o São Paulo F.C., com 42 convocados.
(**) - Recorde do Botafogo, com 9 jogadores convocados em uma só copa. O segundo é o C.R. Vasco da Gama, com 8 atletas, em 1950.
(***) - Destaque: Nílton Santos, com 4 convocações em copas consecutivas. Privilégio de poucos jogadores, como Pelé, por exemplo (1958, 1962, 1966 e 1970).

[Fontes: CBF, Jornal do Brasil e Jornal dos Sports.]

quarta-feira, 2 de junho de 2010

O Botafogo conquistou por Cinco Vezes o Troféu Brasil de Natação

pesquisa de Claudio Falcão

Em toda a história dessa competição, o Botafogo conquistou por cinco vezes o Troféu Brasil de Natação (na foto), que foi instituído em 1964. O seu regulamento dizia que a posse definitiva do troféu seria concedida ao clube que vencesse cinco disputas alternadas ou quatro consecutivas, hipóteses alcançadas simultaneamente pelo Botafogo em 1974, quando completou o seu quinto título (1967, 1971-1972-1973-1974 - tetra), o que lhe garantiu, portanto, a referida posse definitiva.


Em 1967, o Troféu Brasil foi disputado no parque aquático do Fluminense F.C. (Rio de Janeiro), nos dias 18 e 19 de fevereiro, obtendo o Alvinegro o primeiro lugar com 240 pontos, ficando 81 pontos à frente do segundo colocado.

Já em 1971, na inauguração do Parque Aquático Dr. Paulo Azeredo, do Botafogo, voltamos a vencer a disputa, em 15, 16 e 17 de janeiro, com 425 pontos, sendo 76 pontos à frente do segundo classificado. Algumas medalhas de ouro conquistadas por atletas do Glorioso: Paulo Becskehazy, 100 m nado livre; Lucy Maurity Burle (3), 400 m nado livre, 100 m nado livre, com o tempo de 1’01”6 –  RECORDE SUL-AMERICANO  e 100 m costas; Eduardo Alijó Neto, 200 m borboleta; José Sylvio Fiolo, 200 m peito, com o tempo de 2’30”1  – RECORDE PAN-AMERICANO; Carlos Antônio Rocha Azevedo, 400 m medley.

Em 1972, com a disputa tendo lugar no parque aquático do Sport Club Juiz de Fora (MG), em 4, 5 e 6 de fevereiro, o Botafogo chegou mais uma vez ao título, totalizando 327 pontos, 106 pontos adiante do segundo colocado. Relação dos nadadores alvinegros na competição desse ano: Ana Cecília Freire, Elisa Maria Marinho, Jacqueline Padilha, Lílian dos Santos Amoedo, Lucy Maurity Burle, Maria de Fátima Robalinho da Silva, Marúcia Maurity Burle, Moema Macedo Abtibol Netto, Rosemary Peres Ribeiro, Selma Dias Grunfeld, Sílvia Regina Magalhães, Alfredo Halfeld Soares, Carlos Antônio da Rocha Azevedo, Cláudio Macedo Abtibol Netto, Djan Garrido Madruga, Eduardo Alijó Neto, Galileu Augusto Castro de Assis, Jaider de Oliveira Freitas, José Sylvio Fiolo (na foto), Luiz Cláudio Martins e Paulo Becskehazy. Técnicos: Roberto Pavel, Amauri Machado e George G. Matthews.


Na disputa de 1973, realizada no parque aquático do C.R. Vasco da Gama (Rio de Janeiro), nos dias 16, 17 e 18 de fevereiro, venceu novamente o Alvinegro, alcançando 314,50 pontos, sendo 109 pontos à frente do segundo classificado. Medalhas de ouro obtidas por atletas botafoguenses: Carlos Antônio da Rocha Azevedo, 200 m e 400 m medley; José Sylvio Fiolo, 100 m peito; Lucy Maurity Burle (na foto), 100 m e 200 m nado livre; Moema Macedo Abtibol Netto, 100 m peito e Revezamento 4x100 m nado livre feminino. Alguns outros nadadores que competiram pelo Glorioso: Rosemary Peres Ribeiro (2º lugar nos 100 m borboleta e 3º lugar nos 100 m nado livre), Eduardo Alijó Neto (2º lugar nos 200 m nado livre) e Jaider de Oliveira Freitas (2º lugar nos 100 m peito).


Em 1974, ano da conquista definitiva, a competição teve lugar no Iate Clube de Salvador (BA), em 18, 19 e 20 de janeiro, quando o Botafogo triunfou com 299,25 pontos, com 77,70 pontos adiante do seu mais próximo adversário. Atletas que competiram pelo Botafogo: Lílian dos Santos Amoedo, Lucy Maurity Burle, Maria de Fátima Robalinho da Silva, Marúcia Maurity Burle, Mônica Ribeiro Castells, Rosângela Nogueira de Paiva, Rosemary Peres Ribeiro, Selma Dias Grunfeld, Carlos Antônio da Rocha Azevedo, Cláudio Macedo Abtibol Netto, Eduardo Alijó Neto, Galileu Augusto Castro de Assis, Guilherme Antônio de Carvalho, Jaider de Oliveira Freitas, José Sylvio Fiolo, Luiz Mário Mattoni e Ruy Tadeu Aquino de Oliveira. Medalhas de ouro conquistadas por nadadores alvinegros: Ruy Tadeu Aquino de Oliveira, 100 m nado livre, com o tempo de 56"63 - RECORDE SUL-AMERICANO; José Sylvio Fiolo, 100 m peito; Revezamento 4x100 m medley masculino e Rosemary Peres Ribeiro, 100 m costas e 200 m medley. Técnicos: Roberto Pavel e Amauri Machado.

[Fontes: Jornal do Brasil, de 16 e 19/01/1971; Boletim Alvinegro, nº 07, de março/1972 e nº 30, de fevereiro/1974; Revista Placar, nº 201, de 25/01/1974 (suplemento) e Revista Botafogo, nº 227, de janeiro-março/1977.]