segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Ainda o Campeonato Brasileiro Aberto de Remo

por Claudio Falcão

As edições impressas de hoje dos jornais O Globo e Extra trazem a informação de que a Confederação Brasileira de Remo não reconhece um campeão geral do recém-concluído Campeonato Brasileiro Aberto, considerando campeãs somente as guarnições vencedoras das provas finais, a pretexto de adotar critério internacional observado nos Jogos Olímpicos e Campeonato Mundial.

Pelo exposto, parece que a nossa CBR não proclamará o Botafogo F.R. como legítimo campeão brasileiro, apesar de o Alvinegro carioca ter conquistado um segundo lugar à frente do C.R. Flamengo, critério habitual de desempate, já que ambos obtiveram o mesmo número de primeiros lugares.

Então nos resta aguardar os próximos acontecimentos...

E vejam abaixo a reprodução da notícia veiculada na edição de hoje do jornal 'Extra', ilustrada com fotografia de Fernando Maia.

domingo, 26 de setembro de 2010

Botafogo, Campeão Brasileiro de Remo de 2010

por Claudio Falcão

Resgatando as centenárias tradições de um dos esportes que lhe deram origem, o Botafogo F.R. sagrou-se neste domingo, na Lagoa Rodrigo de Freitas - Rio de Janeiro, campeão do Brasileiro Aberto de Remo. O vice-campeão foi o C.R. Flamengo e em terceiro lugar classificou-se o C.R. Vasco da Gama.

As finais foram disputadas em 25/09 e 26/09, sendo estas as medalhas de ouro conquistadas pelos atletas botafoguenses.

25/09/2010:

= Skiff Masculino TA (canoe) - 05'31"71
Issac José Ribeiro

= Skiff Feminino Sub-23 - 08'56"95
Gabriela Alexandra Mosqueira Benitez

= Quatro-Sem Masculino Sênior - 06'41"06
(Guarnição Mista com o Grêmio Náutico União - RS)
Aílson Eráclito da Silva (BFR)
Anderson Nocetti (BFR)
Allan Scaravaglioni Bittencourt (GNU)
Leandro Francisco Tozzo (GNU)

= Skiff Masculino Sub-23 - 07'54"37
Aílson Eráclito da Silva

= Double Skiff Masculino Júnior - 07'36"75
Victor Tavola Bastos
Marciel Morais Souza

26/09/2010:

= Dois Sem Masculino Sênior - 07'24"48
Aílson Eráclito da Silva
Anderson Nocetti

= Double Skiff Feminino Sub-23 - 08'39"91
Gabriela Alexandra Mosqueira Benitez
Antônia Emanuelle Penha Abreu

= Oito Com Masculino Sênior - 06'10"93
(Guarnição Mista)
Atletas do Botafogo:
Aílson Eráclito da Silva
Anderson Nocetti
Armando Max Conceição Ribeiro

[Fontes: site oficial do Botafogo F.R. e http://www.cbr-remo.com.br/.]

sábado, 25 de setembro de 2010

O Botafogo conquistava há Cem Anos o Título de "O Glorioso"

pesquisa de Pedro Varanda

Na data de hoje, há exatos 100 anos, o então Botafogo F.C. sagrava-se, com uma rodada de antecedência, campeão carioca de futebol, título que lhe rendeu a alcunha, preservada até os nossos dias, de "O Glorioso".

Adiante seguem os detalhes dessa magnífica campanha.

Os campeões cariocas de 1910: em pé - Pullen, Coggin e Dinorah;
ajoelhados - Rolando, Lulu Rocha e Lefèvre;
sentados - Emmanuel, Abelardo, Décio, Mimi Sodré e Lauro

CAMPEONATO CARIOCA (LMSA) - 1910

Adversário - Resultado - Local:
América - 1 x 4 (Rua Guanabara) e 3 x 1 (Rua Voluntários da Pátria).
Fluminense - 3 x 1 (Rua Guanabara) e 6 x 1 (Rua Voluntários da Pátria).
Haddock Lobo - 7 x 0 e 11 x 0 (ambos na Rua Voluntários da Pátria).
Riachuelo - 9 x 1 (Rua Voluntários da Pátria) e 15 x 1 (Rua Guanabara).
Rio Cricket - 6 x 0 e 5 x 0 (ambos na Rua Voluntários da Pátria).

Total de Jogos: 10; Vitórias: 9; Derrota: 1; Gols Pró: 66; Contra: 9; Saldo: 57.

BOTAFOGO 1 x 4 AMÉRICA
Data: 22/05/1910
Local: Rua Guanabara, Rio de Janeiro
Árbitro: Noble
Competição: Campeonato Carioca
Gols: Del Nero (2), Horácio Figueiredo e Jônathas Braga (América); Emmanuel Sodré (Botafogo)
Botafogo: Baena, Cândido Vianna e Dinorah; Lefèvre, Lulu Rocha e Edgard Pullen; Emmanuel Sodré, Abelardo de Lamare, Rolando de Lamare, Mimi Sodré e Lauro Sodré
América: Delveaux de Gouveia, Belfort Duarte e Carlos Villaça; Roldão Maia, Jônathas Braga e S. Faria; Gabriel de Carvalho, Lucas Assumpção, Del Nero, Peres e Horácio Figueiredo
Obs.: O prélio foi disputado sob chuva torrencial.

BOTAFOGO 9 x 1 RIACHUELO
Data: 05/06/1910
Local: Rua Voluntários da Pátria, Rio de Janeiro
Árbitro: Baby Alvarenga
Competição: Campeonato Carioca
Gols: Abelardo de Lamare (4), Mimi Sodré (2), Lefèvre, Lulu Rocha e Dinorah (Botafogo); João de Oliveira (Riachuelo)
Botafogo: Baena, Cândido Vianna e Dinorah; Rolando de Lamare, Lulu Rocha e Edgard Pullen; Emmanuel Sodré, Abelardo de Lamare, Lefèvre, Mimi Sodré e Lauro Sodré
Riachuelo: Arnaldo Silva, Rega e Índio Prado; Rello, Antônio Miranda e João de Oliveira; Romeu D'Ambrózio, Holle, Nabuco Prado, Loth Silva e Paulo
Obs.: O Riachuelo saiu de campo antes que se encerrasse o tempo regulamentar.

BOTAFOGO 3 x 1 FLUMINENSE
Data: 26/06/1910
Local: Rua Guanabara, Rio de Janeiro
Árbitro: Nabuco Prado
Competição: Campeonato Carioca
Gols: Abelardo de Lamare, Mimi Sodré e Décio Viccari (Botafogo); Gallo (Fluminense)
Botafogo: Coggin, Edgard Pullen e Dinorah; Rolando de Lamare, Lulu Rocha e Lefèvre; Emmanuel Sodré, Abelardo de Lamare, Décio Viccari, Mimi Sodré e lauro Sodré
Fluminense: Waterman, Victor Etchegaray e Nery; Gallo, Mutzenbecher e Waldemar; Weymar, Emile Etchegaray, Alberto Borgerth, Monk e A. Motta

BOTAFOGO 7 x 0 HADDOCK LOBO
Data: 03/07/1910
Local: Rua Voluntários da Pátria, Rio de Janeiro
Árbitro: Deodoro Campos
Competição: Campeonato Carioca
Gols: Abelardo de Lamare (3), Décio Viccari (3) e Mimi Sodré
Botafogo: Baena, Edgard Pullen e Dinorah; Maurício, Rolando de Lamare e Lefèvre; Emmanuel Sodré, Abelardo de Lamare, Décio Viccari, Mimi Sodré e Lauro Sodré
Haddock Lobo: Marcos Mendonça, Nélson Costa e Luiz Maia; Licínio, Luiz Mendonça e Plaisant; Antônio Mattos "Antonino", Juca, Bahiano, Torres e Nestor

BOTAFOGO 6 x 0 RIO CRICKET
Data: 10/07/1910
Local: Rua Voluntários da Pátria, Rio de Janeiro
Árbitro: José "Juca" Cerqueira de Carvalho
Competição: Campeonato Carioca
Gols: Flávio Ramos (2), Emmanuel Sodré, Rolando de Lamare, Mimi Sodré e Décio Viccari
Botafogo: Baena, Edgard Pullen e Dinorah; Rolando de Lamare, Lulu Rocha e Lefèvre; Emmanuel Sodré, Flávio Ramos, Décio Viccari, Mimi Sodré e Lauro Sodré
Rio Cricket: W. Hassell, Wilson e Nancarrow; Woodrow, Forster e German; McGregor, Grantham, James Calvert, Watkins e Gepp

BOTAFOGO 5 x 0 RIO CRICKET
Data: 07/08/1910
Local: Rua Voluntários da Pátria, Rio de Janeiro
Árbitro: Emile Etchegaray
Competição: Campeonato Carioca
Gols: Lauro Sodré (2), Mimi Sodré, Décio Viccari e Abelardo de Lamare
Botafogo: Baena, Edgard Pullen e Dinorah; Rolando de Lamare, Lulu Rocha e Juca Couto; Emmanuel Sodré, Abelardo de Lamare, Décio Viccari, Mimi Sodré e Lauro Sodré
Rio Cricket: W. Hassell, Austice e Nancarrow; Woodrow, Forster e German; McGregor, Grantham, James Calvert, Watkins e Gepp

BOTAFOGO 15 x 1 RIACHUELO
Data: 04/09/1910
Local: Rua Guanabara, Rio de Janeiro
Árbitros: Emile Etchegaray (1º tempo) e Haroldo Cox (2º tempo)
Competição: Campeonato Carioca
Gols: Abelardo de Lamare (7), Décio Viccari (3), Mimi Sodré (3), Emmanuel Sodré e Rolando de Lamare (Botafogo); Nabuco Prado (Riachuelo)
Botafogo: Baena, Edgard Pullen e Dinorah; Rolando de Lamare, Lulu Rocha e Lefèvre; Emmanuel Sodré, Abelardo de Lamare, Décio Viccari, Mimi Sodré e Lauro Sodré
Riachuelo: Carlos Fonseca, Raul Couto e João Rega; Martinho Tatu, Nabuco Prado e João Oliveira; Raymundo Rega, Eugênio, Romeu D'Ambrózio, Bráulio e Claudomir

BOTAFOGO 3 x 1 AMÉRICA
Data: 11/09/1910
Local: Rua Voluntários da Pátria, Rio de Janeiro
Árbitro: A. W. Hassell
Competição: Campeonato Carioca
Gols: Lauro Sodré, Décio Viccari (de pênalti) e Mimi Sodré (Botafogo); Peres (América)
Botafogo: Coggin, Edgard Pullen e Lefèvre; Maurício, Lulu Rocha e Rolando de Lamare; Emmanuel Sodré, Abelardo de Lamare, Décio Viccari, Mimi Sodré e Lauro Sodré
América: C. Mongey, Belfort Duarte e Lincoln; Roldão Maia, Jônathas Braga e Ulysses Fagundes; Gabriel de Carvalho, Peres, Horácio Figueiredo, Del Nero e Sebastião Alves

BOTAFOGO 6 x 1 FLUMINENSE
Data: 25/09/1910
Local: Rua Voluntários da Pátria, Rio de Janeiro
Árbitro: A. W. Hassell
Competição: Campeonato Carioca
Gols: Abelardo de Lamare (3), no 1º tempo; Lulu Rocha (contra), Décio Viccari (2) e Mimi Sodré, no 2º tempo
Botafogo: Coggin, Edgard Pullen e Dinorah; Rolando de Lamare, Lulu Rocha e Lefèvre; Emmanuel Sodré, Abelardo de Lamare, Décio Viccari, Mimi Sodré e Lauro Sodré
Fluminense: Waterman, Félix Frias e Ernesto Paranhos; Nery, Mutzenbecher e Gallo; Millar, Oswaldo Gomes, Edwin Cox, Gilbert Hime e A. Borgerth
Obs.: 1) Com este resultado o Botafogo conquistava antecipadamente o título de campeão carioca de 1910, o que lhe garantiu a alcunha de "O Glorioso"; 2) O árbitro A. W. Hassell (goleiro do Rio Cricket) também arbitrou a partida preliminar, de segundos quadros.

BOTAFOGO 11 x 0 HADDOCK LOBO
Data: 02/10/1910
Local: Rua Voluntários da Pátria, Rio de Janeiro
Árbitro: Haroldo Cox
Competição: Campeonato Carioca
Gols: Rolando de Lamare (4), Abelardo de Lamare (3), Décio Viccari (2), Lulu Rocha e Dinorah
Botafogo: Edgard Pullen, Emmanuel Sodré e Lauro Sodré; Lefèvre, Abelardo de Lamare e Mimi Sodré; Coggin, Rolando de Lamare, Lulu Rocha, Dinorah e Décio Viccari
Haddock Lobo: Luiz Maia, Nélson Costa e Licínio; Plaisant, Antônio Mattos e Riemer
Obs.: O Haddock Lobo atuou apenas com seis jogadores e por isso os atletas do Botafogo resolveram mudar de posição em campo.

Jogaram:
Hugh Edgard Pullen, 10 jogos.
Rolando de Lamare, 10.
Emmanuel de Almeida Sodré, 10.
Benjamim de Almeida Sodré (Mimi), 10.
Lauro de Almeida Sodré Filho, 10.
Dinorah Cândido de Assis, 9.
Luiz Martins da Rocha (Lulu), 9.
Carlos Lefèvre, 9.
Abelardo de Lamare, 9.
Décio Guimarães Viccari, 8.
Othon de Figueiredo Baena, 6.
Ernest Harold Coggin, 4.
Cândido Vianna, 2.
Maurício Silva, 2.
Flávio da Silva Ramos, 1.
José Gonçalves do Couto (Juca), 1.
Total: 16 jogadores.

Artilheiros:
Abelardo de Lamare, 22 gols.
Décio Viccari, 14.
Mimi Sodré, 11.
Rolando de Lamare, 6.
Emmanuel Sodré, 3.
Lauro Sodré, 3.
Lulu Rocha, 2.
Dinorah, 2.
Flávio Ramos, 2.
Lefèvre, 1.
Total: 66 gols.

Técnico (comissão de campo):
Hugh Edgard Pullen,
Pedro Martins da Rocha,
Anselmo Corrêa Mascarenhas,
Abelardo de Lamare e
Benjamim de Almeida Sodré (Mimi).

[Fontes: A Imprensa, Gazeta de Notícias, Jornal do Brasil, Jornal do Commercio, O Futebol no Botafogo (1904-1950) e O Paiz.]

terça-feira, 21 de setembro de 2010

A Temporada de 1971 do Voleibol Adulto Masculino do Botafogo

pesquisa de Claudio Falcão

O ano de 1971 foi coroado de êxitos para a equipe de voleibol masculino da 1ª Divisão botafoguense, que após conquistar no ano anterior o hexacampeonato carioca, foi vitoriosa em todas as competições que disputou no ano em questão, com exceção do Mundial de Clubes, em Leipzig (antiga Alemanha Oriental).

No mês de setembro seguiu para Maceió para a disputa do VI Troféu Brasil de Clubes Campeões, representando o então Estado da Guanabara. Competindo com agremiações de Alagoas (C. Regatas Brasil), Minas Gerais (Minas T.C.), Pernambuco (A.A.B.B., de Recife), Rio Grande do Sul (E.C. Cruzeiro), Rio de Janeiro (Canto do Rio F.C.) e São Paulo (Randi E.C., de Santo André, campeão de 1969 e Santos F.C., campeão de 1968), conquistou o título de forma invicta, perdendo apenas três sets em toda a campanha, que assim se desenrolou:

Botafogo 3 x 0 Canto do Rio F.C. (RJ)
Botafogo 3 x 2 E.C. Cruzeiro (RS)
15/09 - Botafogo 3 x 1 Minas T.C. (MG) (15x10, 15x7, 14x16 e 15x10)
Botafogo 3 x 0 A.A.B.B. (PE)
Botafogo 3 x 0 Randi E.C. (SP)
Botafogo 3 x 0 C. Regatas Brasil (AL)
Final:
19/09 - Botafogo 3 x 0 Santos F.C. (SP) (15x9, 15x9 e 15x4) - Botafogo campeão invicto do Troféu Brasil.

A sequência de conquistas prosseguiu em outubro, quando a delegação do Glorioso viajou para Brasília para a disputa do Campeonato Sul-Americano de Clubes Campeões. Na comitiva seguiram: João Carlos Quaresma (técnico) e os jogadores Alexandre, Bebeto, Carlos Nuzman, Victor, Zé Maria e Mário Dunlop (titulares), além de João Gasparini, Renatão, Ênio, Luciano, Frederico e Paulo Guerra.

Na foto, em Brasília, os seguintes jogadores: em pé - Zé Maria, Nuzman,
Alexandre, Bebeto, Victor e atleta não identificado; agachados - jogador
não identificado e Ênio, ao lado do então ministro Jarbas Passarinho

Segundo o depoimento de alguns jogadores, foi uma jornada bem mais tranquila do que a do Troféu Brasil, visto que foram disputadas apenas três partidas, todas vencidas pelo Alvinegro carioca e sem perder um set sequer:

19/10 - Botafogo 3 x 0 C.A. Provincial, de Rosário (Argentina) (15x4, 15x6 e 15x9)
20/10 - Botafogo 3 x 0 Deportivo Colón (Paraguai) (15x5, 15x8 e 15x13)
22/10 - Botafogo 3 x 0 C. Pinamar (Uruguai) (15x7, 15x7 e 15x10) - Botafogo campeão sul-americano invicto.

A competição subsequente foi o campeonato carioca, quando o Botafogo lutava pelo seu sétimo título consecutivo. Dessa vez a 'parada' foi difícil, tendo se iniciado em 28/10, em partida contra o Flamengo, sendo concluída dentro da quadra somente em 08/01/1972 e posteriormente decidida nos tribunais, como veremos adiante.

Turno:
28/10 - Botafogo 2 x 1 Flamengo (assim informou o Jornal do Brasil de 29/10, provavelmente um equívoco) (c)
04/11 - Botafogo x Tijuca (não localizei o placar - vitória do BFR) (f)
06/11 (?) - Botafogo 3 x 2 A.A.B.B. (c)
11/11 - Botafogo 3 x 2 Fluminense (15x13, 14x16, 15x13, 13x15 e 17x15) (c)
13/11 - Botafogo x CIB (não localizei o placar - vitória do BFR) (n)

Returno:
25/11 - Botafogo 3 x 0 Tijuca (15x5, 15x8 e 15x7) (c)
27/11 - Botafogo 3 x 0 Flamengo (15x0, 15x1 e 15x5) (f)
30/11 - Botafogo 0 x 3 Fluminense (10x15, 11x15 e 7x15) (f)
Nota: primeira derrota, nesta série de sete anos de disputa do campeonato carioca.
02/12 - Botafogo 3 x 1 CIB (15x7, 15x12, 12x15 e 15x4) (c)
Nota: no dia seguinte o Botafogo viajou para a Europa (Leipzig), onde disputaria o Campeonato Mundial de Clubes, no qual classificou-se em sexto lugar.
08/01/1972 - Botafogo 3 x 0 A.A.B.B. (15x11, 15x5 e 15x10) (f)
Nota: o Botafogo jogou desfalcado de Carlos Nuzman (titular) e de Paulo Guerra, que ainda não tinham retornado da Europa, bem como dos atletas Pina e Luís Alberto e do técnico João Carlos Quaresma, que estariam "sem condições legais" de participar da partida (fonte: Jornal do Brasil, de 09-10/01/1972).

Somente algum tempo depois da vitória conquistada em quadra, após seguidas 'batalhas' nos tribunais, foi o Botafogo proclamado campeão carioca de 1971, quando o STJD da Confederação Brasileira de Voleibol deu ganho de causa por sete votos a zero ao Alvinegro, em recurso apresentado pelos nossos adversários no certame.

A equipe base durante a disputa do campeonato carioca era composta dos atletas Bebeto, Mário Dunlop, Alexandre, Victor, Carlos Nuzman e Zé Maria, tendo sido também bastante utilizados os jogadores Luís, Pina, Ênio, Luciano, João e Paulo Guerra.

[Fontes: Jornal do Brasil; Jornal dos Sports; O Globo; Placar, nº 82, de 08/10/1971; Boletim Alvinegro, nº 08, de abril/1972 e Revista do Botafogo, de julho-agosto-setembro/1972.]

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Nilo Murtinho, Um Grande Goleador

pesquisa de Claudio Falcão e Pedro Varanda; dados estatísticos e súmulas: Pedro Varanda

Nilo Murtinho Braga foi um atacante que durante muitos anos defendeu as cores do Botafogo. Nasceu no Rio de Janeiro a 03 de abril de 1903. Começou sua carreira no S.C. Curupaity, "clube sem filiação, por volta de 1915", conforme o mesmo declarou em entrevista concedida ao 'boletim interno' do Glorioso. Em seguida transferiu-se para o Fluminense F.C., sendo campeão infantil pelo tricolor em 1916. Daí seguiu para o Nordeste, tendo atuado pelo América F.C. (RN). Em fins de 1918 retornou ao Rio de Janeiro, ingressando no Botafogo.

Estreou na equipe principal botafoguense aos 16 anos e 8 meses de idade, a 07 de dezembro de 1919, em partida válida pelo campeonato carioca contra o Bangu, no estádio deste, quando triunfamos por 2x0, em gols "resultantes de dois corners batidos por mim", segundo Nilo afirmou na entrevista acima citada.

Devido a algumas dissidências ocorridas no Clube, o atacante transferiu-se em 1922 para o S.C. Brasil, agremiação que disputava o campeonato da 2ª divisão da Liga, justamente para não ter que enfrentar o seu clube de coração. No certame daquele ano assinalou 19 gols em 11 jogos. No período de 1924 a 1926 atuou pelo Fluminense F.C., sendo campeão carioca de 1924 (AMEA) e artilheiro da competição com 28 gols, retornando ao Botafogo em 1927.

Conquistou pelo Alvinegro cinco títulos de campeão carioca (1930, 1932-1933-1934-1935 - tetra), além da Taça dos Campeões de 1930 Rio-São Paulo (1931), tendo defendido a seleção brasileira na copa do mundo de 1930 (Uruguai).

Durante muitos anos, de 1927 a 1940, foi o recordista de gols em uma única edição do campeonato carioca, quando chegou em 1927 à marca dos 30 gols, sendo igualado por Leônidas da Silva em 1940 e ultrapassado por Sylvio Pirillo, em 1941 (39 gols).

Sua última partida pela equipe principal do Botafogo ocorreu a 16 de maio de 1937, quando empatamos por 2x2 com o Olaria, em jogo do campeonato carioca.

Em sessão do Conselho Deliberativo, a 04 de fevereiro de 1931, foi-lhe concedido o título de emérito do Botafogo F.C., bem como a todos os campeões de 1930. E em 1956 recebeu a láurea de benemérito do Botafogo F.R.

Nilo era funcionário da Caixa Econômica Federal, tendo falecido no Rio de Janeiro a 14 de janeiro de 1975.

Nilo, em 1927 (foto do acervo do Botafogo F.R.)

RETROSPECTO PELO BOTAFOGO:

COMPETIÇÕES
Campeonato Carioca (1919 a 1921 e 1923) - Jogos: 18; Gols: 14
Amistosos (1919 a 1921 e 1923) - Jogos: 7; Gols: 2
Campeonato Carioca (1927 a 1937) - Jogos: 130; Gols: 127
Torneio Preparatório (1932) - Jogos: 3; Gol: 1
Amistosos e Torneios (1927 a 1935) - Jogos: 43; Gols: 46
TOTAL - Jogos: 201; Gols: 190

Obs.: 1) Nilo é o quinto maior artilheiro na história do Botafogo; 2) No Torneio Início atuou 19 vezes e marcou 6 gols; 3) Em 1937, após encerrar a carreira nos profissionais, atuou pelo Campeonato de Amadores, adulto, defendendo as cores alvinegras, certame este da Liga de Futebol do Rio de Janeiro (LFRJ).

Algumas súmulas:

BOTAFOGO 2 x 0 BANGU
Data: 07/12/1919
Local: Rua Ferrer, Rio de Janeiro
Árbitro: Álvaro Galvão Bueno
Competição: Campeonato Carioca
Gols: Carlito Rocha e Joppert (do Botafogo)
Botafogo: Oliveira, Monti e Nestor; Edgard Dutra, Carlito Rocha e Police; Moacyr, Petiot, Joppert, Luiz Menezes e Nilo
Bangu: Mattos, Emílio e Leitão; Joppert, Claudionor "Bolão" e Luiz Antônio; Alberto, Waldemiro, Patrick, Luiz e Juca
Obs.: Estreia de Nilo Murtinho Braga aos 16 anos.
Fonte: O Paiz

BOTAFOGO 9 x 2 FLAMENGO
Data: 29/05/1927
Local: Rua Paysandu, Rio de Janeiro
Árbitro: Mílton de Castro Menezes
Competição: Campeonato Carioca
Gols: Nilo (4), aos 11', 27', 35' e 45', Ariza (2), aos 8' e 18', Joãozinho (2), aos 10' e 65' e Neco, aos 13', para o Botafogo; Moderato, aos 28' e Frederico, aos 55', para o Flamengo
Botafogo: Neiva, Couto e Octacílio; Pamplona (Jeronymo), Almo e Rogério; Ariza, Neco, Nilo, Joãozinho e Claudionor
Flamengo: Egberto, Hermínio e Hélcio; Benevenuto, Frederico e Flávio Costa; Chrystolino, Pastor, Fragoso, Angenor e Moderato
Obs.: Maior goleada sobre o C.R. Flamengo.

BOTAFOGO 2 x 2 FLUMINENSE
Data: 07/12/1930
Local: Laranjeiras, Rio de Janeiro
Árbitro: Oswaldo Travassos Braga
Competição: Campeonato Carioca
Gols: 1º tempo - 1x1, Ary e Nilo (de cabeça); final - 2x2, Celso e Preguinho
Botafogo: Germano, Benedicto e Orlando Pessoa; C. Burlamaqui, Martim e Pamplona (Canalli); Ariza (Álvaro), Paulinho, Carvalho Leite, Nilo e Celso
Fluminense: Velloso, Albino e Alemão; Frota, Cabral e Ivan Mariz; Ary (Zé Maria), Fernando Giudicelli, Alfredinho, Preguinho e De Mori
Obs.: 1) Nilo cobrou um pênalti sobre o travessão; 2) Com esse resultado o Botafogo conquistou o campeonato do Rio de Janeiro.

BOTAFOGO 7 x 1 CORINTHIANS
Data: 06/05/1931
Local: General Severiano, Rio de Janeiro
Árbitro: Vittorio Silvestre Teixeira (de São Paulo)
Competição: Copa (Taça) dos Campeões Estaduais de 1930 (Rio-São Paulo)
Gols: Nilo (4), Carvalho Leite (2) e Paulinho, para o Botafogo; Bertone, para o Corinthians
Botafogo: Pedrosa, Benedicto e Octacílio; Pamplona, Martim e Canalli; Ariza, Paulinho, Carvalho Leite, Nilo e Celso
Corinthians: Colombo (Tuffy), Grané e Del Debbio; Leone, Guimarães e Munhoz; Filó, Napoli, Bertone, Rato e De Maria
Obs.: Com esse resultado o Botafogo conquistou a Taça AMEA pelo Interestadual Rio-São Paulo de 1930.

BOTAFOGO 2 x 2 OLARIA
Data: 16/05/1937
Local: Rua Cândido Silva, Rio de Janeiro
Árbitro: Virgílio Fedrighi
Competição: Campeonato Carioca da FMD
Gols: Álvaro (1º tempo); Motta "Canhoto", Álvaro e Motta "Canhoto" (2º tempo)
Botafogo: Aymoré Moreira, Octacílio e Nariz; Affonso, Zezé Moreira (Martim) e Canalli; Álvaro, Antenor (Luciano), Russinho, Nilo (Otto) e Patesko
Olaria: Inglez, Enneas e Fraga; Zarcy, Del Popolo e Claudionor "Nonô"; Ary, Velha, Alvarenga, Nestor e Motta "Canhoto"
Obs.: Despedida de Nilo da equipe principal do Botafogo.
Fonte: O Jornal

ARTILHARIA
Campeonato Carioca
1927 - 30 gols
1933 - 19 gols

CAMPEONATO CARIOCA (AMEA) - 1927
Nilo Murtinho Braga (Botafogo), 30 gols.
01/05 - 4x2 Bangu (1).
08/05 - 3x2 S.C. Brasil (2).
22/05 - 6x4 Andarahy (2).
29/05 - 9x2 Flamengo (4).
12/06 - 3x0 América (2).
19/06 - 8x1 Villa Isabel (6).
10/07 e 07/09 - 4x5 Bangu (1).
17/07 - 3x3 S.C. Brasil (1).
31/07 - 1x0 Andarahy (1).
07/08 - 5x3 Flamengo (3).
21/08 - 2x2 América (1).
04/09 - 7x4 Villa Isabel (5).
18/09 - 3x3 São Cristóvão (1).

CAMPEONATO CARIOCA (AMEA) -1933
Nilo Murtinho Braga (Botafogo), 19 gols.
07/05 - 5x1 Engenho de Dentro (2).
14/05 - 9x2 Portuguesa (5).
21/05 - 2x2 Confiança (1).
28/05 - 2x1 River (2).
04/06 e 26/11 - 1x0 Andarahy (1).
18/06 - 4x1 Mavilis (2).
02/07 - 2x1 S.C. Brasil (1).
16/07 - 7x4 Cocotá (5).

[Fontes: A Noite, Botafogo o Glorioso - Uma História em Preto e Branco, Correio da Manhã, Gazeta de Notícias, Jornal do Brasil, Jornal do Commercio, Jornal dos Sports, O Estado de São Paulo, O Futebol no Botafogo (1904-1950), O Globo, O Imparcial, O Jornal, O Paiz e Revista Botafogo, nº 69, de junho/1948.]

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Objetos 'colecionáveis' do Botafogo

por Claudio Falcão

Aos aficcionados do colecionismo, seguem imagens de alguns artigos como sugestão de temas para coleção, dentre os muitos que podem se encontrados com o escudo do Botafogo.

Espelhinhos de bolso

Caixinhas de fósforos

Em cima: Escudo para bicicleta e pulseira;
abaixo: corta-unhas, abridor de garrafas e
porta-fichas de telefone

Ímãs de geladeira

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Equipes do Botafogo no Undecacampeonato Carioca de Voleibol Adulto Masculino 1965-1975

pesquisa de Claudio Falcão e Rui Moura; texto: Claudio Falcão

O amigo Rui Moura publicou por duas ocasiões em seu blog Mundo Botafogo, em 1º de abril e 26 de dezembro de 2008, as equipes do Botafogo campeãs cariocas de voleibol adulto masculino, no período de 1965 a 1975 (undecacampeonato), naturalmente com acréscimos quando da segunda publicação.

Mesmo assim ficara faltando o elenco do ano do heptacampeonato (1971), o qual foi localizado recentemente.

Sendo assim, segue a relação completa das equipes botafoguenses nos onze anos consecutivos de conquista do nosso voleibol adulto masculino.

1965 (campeão): Marco Antônio Volpi, João Gasparini, Marcos Wild, Mário Stiebler Dunlop, João Carlos da Costa Quaresma, Ary da Silva Graça Filho, Almir Câmara, Paulo Márcio Nunes da Costa, Antônio Sérgio Covas, Ronaldo Sertã, Sílvio Vilaça.

1966 (bicampeão): José Maria Schwartz da Costa (Zé Maria), Roberto Dunlop, Marco Antônio Volpi, Mário Stiebler Dunlop, João Carlos da Costa Quaresma, João Gasparini, Paulo Márcio Nunes da Costa, Almir Câmara, Antônio Sérgio Covas, Ronaldo Sertã. Técnico: Jorge de Mello Bittencourt (Jorginho).

1967 (tricampeão): Paulo Márcio Nunes da Costa, Ary da Silva Graça Filho, Paulo Roberto de Freitas (Bebeto), Roberto Dunlop, Mário Stiebler Dunlop, Paulo Roberto Petterle (Paulão), José Maria Schwartz da Costa (Zé Maria), Aureliano, João Gasparini, Pedro Popovitch, Ronaldo Sertã, Sílvio Vilaça. Técnico: Jorge de Mello Bittencourt (Jorginho).

1968 (tetracampeão): Paulo Roberto Petterle (Paulão), João Gasparini, Sílvio Vilaça, Roberto Dunlop, Mário Stiebler Dunlop, José Maria Schwartz da Costa (Zé Maria), Ronaldo Sertã, Paulo Márcio Nunes da Costa, Paulo Roberto de Freitas (Bebeto), Pedro Popovitch, Ary da Silva Graça Filho. Técnico: Jorge de Mello Bittencourt (Jorginho).

1969 (pentacampeão): Alexandre Abeid, Carlos Arthur Nuzman, Haroldo, José Maria Schwartz da Costa (Zé Maria), Júlio Reis (Julinho), Mário Stiebler Dunlop, Paulo Márcio Nunes da Costa, Paulo Roberto de Freitas (Bebeto), Paulo Roberto Petterle (Paulão), Victor Mário Barcellos Borges, João Gasparini. Técnico: Jorge de Mello Bittencourt (Jorginho) (fonte: Revista Botafogo).

1970 (hexacampeão): José Maria Schwartz da Costa (Zé Maria), Carlos Arthur Nuzman, Mário Stiebler Dunlop, João, Paulo Roberto Petterle (Paulão), Alexandre Abeid, Julinho, Paulo Roberto de Freitas (Bebeto), Paulo Márcio Nunes da Costa, Victor Mário Barcellos Borges.

1971 (heptacampeão): Paulo Roberto de Freitas (Bebeto), Alexandre Abeid, Mário Stiebler Dunlop, Victor Mário Barcellos Borges, Carlos Arthur Nuzman, José Maria Schwartz da Costa (Zé Maria) (titulares), Marco Antônio Pina Barbosa, Luís, Ênio, João, Luciano, Paulo Guerra. Técnico: João Carlos da Costa Quaresma (fonte: Jornal do Brasil).

1972 (octacampeão): Celso, Victor Mário Barcellos Borges, Paulo Roberto de Freitas (Bebeto), Paulo Roberto Petterle (Paulão), Alexandre Abeid, Mário Stiebler Dunlop (atletas que iniciaram a partida decisiva), José Elias Abeid (Zé Elias) e Carlos Arthur Nuzman (entraram no decorrer do jogo). Técnico: José Maria Schwartz da Costa (Zé Maria) (fonte: O Globo).

1973 (eneacampeão): Paulo Roberto de Freitas (Bebeto), Pimentel, Mário Stiebler Dunlop, Marco Antônio Pina Barbosa, Renato, Paulo Roberto Petterle (Paulão) (atletas que iniciaram a partida decisiva), Luiz Washington Cancella e Luís (entraram no decorrer do jogo). Técnico: Paulo Márcio Nunes da Costa (fonte: Jornal dos Sports). Segundo o Jornal do Brasil, o atleta Covas também entrou em quadra na partida decisiva.

1974 (decacampeão): 1 - Paulo Roberto de Freitas (Bebeto), 2 - Jean Luc Rosat (Suíço), 3 - Alexandre Abeid, 4 - José Elias Abeid (Zé Elias), 5 - Luiz Washington Cancella, 6 - José Henrique Ferreira Lopes (Zé Henrique), 7 - Mário Stiebler Dunlop, 8 - Lui, 9 - Marco Antônio Pina Barbosa, 10 - Lino de Melo Gama, 11 - Renatinho e 12 - Paulo Roberto Petterle (Paulão). Técnico: Célio Cordeiro Filho (fonte: o editor deste blog acompanhou todo o campeonato). Nota: os atletas titulares estão destacados em itálico.

1975 (undecacampeão): 1 - Paulo Roberto de Freitas (Bebeto), 2 - Jean Luc Rosat (Suíço), 3 - José Ricardo Coutinho (Zé Ricardo), 4 - João Mauro, 5 - Antônio Carlos Gueiros Ribeiro (Badalhoca), 6 - Luiz Felipe, 7 - Mário Stiebler Dunlop, 8 - Celso Alexandre Kalache, 9 - Marco Antônio Pina Barbosa, 10 - Alberto Carlos Pecegueiro do Amaral, 11 - Álvaro Miranda (ou Marcelo) (ou Cláudio Castelo) e 12 - Paulo Roberto Petterle (Paulão). Técnico: Célio Cordeiro Filho (fonte: o editor deste blog acompanhou todo o campeonato). Nota: os atletas titulares estão destacados em itálico.

Como é do conhecimento geral, o atleta Mário Stiebler Dunlop (na foto) foi o único a participar de toda a extensa campanha de onze campeonatos cariocas consecutivos.