quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Os Jogadores Três Vezes Campeões Cariocas pelo Botafogo F.C., em 1907-1910-1912

pesquisa de Pedro Varanda

Os três únicos jogadores dos primórdios do Botafogo F.C. a conquistarem os seus três primeiros títulos de campeão carioca, nos então chamados primeiros quadros, foram Rolando de Lamare, Emmanuel Sodré e Lulu Rocha.

1. Rolando de Lamare marcou 16 gols em 121 jogos entre 1905 e 1917. Campeão em 1907, 1910 e 1912. Também foi bicampeão carioca de segundos quadros, em 1906-1907.

Partida de estreia:
BOTAFOGO 1 x 0 PETROPOLITANO F.C.
Data: 30/07/1905, pela manhã
Local: Rua Guanabara, Rio de Janeiro
Árbitro: Luiz Nóbrega
Competição: Amistoso
Gol: Flávio Ramos, no 2° tempo
Botafogo: Álvaro Werneck, Octávio Werneck e João Leal; Adhemaro de Lamare, Norman Hime e Raul Maranhão; João Pereira, Flávio Ramos, Ataliba Sampaio, Rolando de Lamare e Viveiros de Castro
Petropolitano: Hippolyto Pederneiras, Cândido Vianna e Luiz Pederneiras; Fernando Vidal, A. Soares e Carlos Rocha Lima; J. Mesquita, Armando Vidal, Duquinha, Ricardo Rego e Roberto Duque Estrada
Obs.: 1) Primeira partida e vitória no campo da Rua Guanabara, em Laranjeiras; 2) Diretoria do Petropolitano F.C.: Fernando Vidal (Presidente), Luiz Pederneiras (Vice-Presidente), Roberto Duque Estrada (1º Secretário), Luiz Silva Porto Filho (2° Secretário), José Miguel Frias (Thesoureiro), Ground Committee: Álvaro Soares, Eduardo Pederneiras, Júlio Werneck e Armando Vidal.
Fontes: Gazeta de Notícias, Jornal do Brasil e Jornal do Commercio

Única participação de Rolando no Campeonato Carioca de 1907:
BOTAFOGO 4 x 2 FLUMINENSE
Data: 22/09/1907
Local: Rua Guanabara, Rio de Janeiro
Árbitro: Weymar
Competição: Campeonato Carioca
Gols: Flávio Ramos e Oswaldo Gomes, no 1° tempo; Gilbert Hime, Oswaldo Gomes e Flávio Ramos (2), no 2° tempo
Botafogo: Álvaro Werneck, Raul Rodrigues e Octávio Werneck; Norman Hime, Ataliba Sampaio e Lulu Rocha; Rolando de Lamare, Flávio Ramos, Canto, Gilbert Hime e Emmanuel Sodré
Fluminense: Waterman, Victor Etchegaray e W. Salmond; João Leal, Edgard Gulden e Arnaldo Borgerth; Oswaldo Gomes, Alex Martins, Reidy, Emile Etchegaray e Félix Frias

2. Emmanuel Sodré marcou 13 gols em 59 jogos pelo Botafogo entre 1906 e 1912. Foi campeão carioca em 1907, 1910 e 1912. Também foi bicampeão carioca de segundos quadros, em 1906-1907.

Partida de estreia:
BOTAFOGO 5 x 0 ATHLETIC (RJ)
Data: 08/07/1906
Local: Rua Guanabara, Rio de Janeiro
Árbitro: Edwin Cox (FFC)
Assistentes: Souza Netto (FAC) e Ary M. Faro (BFC)
Competição: Campeonato Carioca
Gols: Ataliba Sampaio (2), Flávio Ramos, Gilbert Hime e Emmanuel Sodré
Botafogo: Álvaro Werneck, João Leal e Octávio Werneck; Raul Rodrigues, Macedo Soares e Bernaud; Norman Hime, Flávio Ramos, Ataliba Sampaio, Gilbert Hime e Emmanuel Sodré
Athletic: Maragliano, Herbert Ellis e Hildebrando Paranhos; Gaspar Leite, Luiz Maia e César Paranhos; Baby Alvarenga, John Walmsley, J. Allen, Adhemar Faria e A. Guy
Obs.: 1) Primeira goleada aplicada pelo Alvinegro; 2) O Athletic jogou de camisa vermelha com gola, punhos e short brancos.
Fonte: Gazeta de Notícias

Último jogo:
BOTAFOGO 9 x 0 INTERNACIONAL F.C.
Data: 04/08/1912
Local: Rua São Clemente, Rio de Janeiro
Árbitro: Pedro Santos
Competição: Campeonato Carioca (AFRJ)
Gols: Villaça, Lulu Rocha, Juca Couto, Villaça e Mário Pinto (1° tempo); Lulu Rocha, Rolando de Lamare (2) e Oswaldo de Lamare
Botafogo: Álvaro Werneck, César Gonçalves e Edgard Pullen; Rolando de Lamare, Lulu Rocha e Juca Couto; Emmanuel Sodré, Pino, Villaça, Mário Pinto e Oswaldo de Lamare
Internacional: Rocha, Martins e Soares; Mello, Angenor e Marinho; Lopes, Justiniano, Braconnot, Orlandini e Costa
Fontes: Gazeta de Notícias original (de outubro) e Jornal do Brasil (de agosto)

3. Lulu Rocha marcou 16 gols em 83 jogos pelo Botafogo entre 1906 e 1916. Foi campeão carioca em 1907, 1910 e 1912.

Participações de Emmanuel, Lulu e Rolando em 1907:
Raul Teixeira Rodrigues, 5 jogos.
Octávio Cordeiro da Rocha Werneck, 5.
Norman Henry Hime, 5.
Luiz Martins da Rocha (Lulu), 5.
Flávio da Silva Ramos, 5.
José Ataliba Sampaio, 5.
Gilbert Leon Hime, 5.
Emmanuel de Almeida Sodré, 5.
Álvaro Cordeiro da Rocha Werneck, 4.
Antônio Luiz dos Santos Werneck Júnior, 3.
João Baptista Canto, 3.
Eurico Parga Viveiros de Castro, 1.
Hugh Frederick Millar, 1.
Ernest Harold Coggin, 1.
Carlos Monteiro de Barros, 1.
Rolando de Lamare, 1.
Total: 16 jogadores.

Técnico (comissão de campo):
Antônio Luiz dos Santos Werneck,
Octávio Cordeiro da Rocha Werneck,
Anselmo Corrêa Mascarenhas.

Artilheiros:
Flávio Ramos, 6 gols.
Emmanuel Sodré, 3.
Raul Rodrigues, 2.
Ataliba Sampaio, 1.
Canto, 1.
Gilbert Hime, 1.
Total: 14 gols.

Participações de Emmanuel, Lulu e Rolando em 1910:
Hugh Edgard Pullen, 10 jogos.
Rolando de Lamare, 10.
Emmanuel de Almeida Sodré, 10.
Benjamim de Almeida Sodré (Mimi), 10.
Lauro de Almeida Sodré Filho, 10.
Dinorah Cândido de Assis, 9.
Luiz Martins da Rocha (Lulu), 9.
Carlos Lefèvre, 9.
Abelardo de Lamare, 9.
Décio Guimarães Viccari, 8.
Othon de Figueiredo Baena, 6.
Ernest Harold Coggin, 4.
Cândido Vianna, 2.
Maurício Silva, 2.
Flávio da Silva Ramos, 1.
José Gonçalves do Couto (Juca), 1.
Total: 16 jogadores.

Técnico (comissão de campo):
Hugh Edgard Pullen,
Pedro Martins da Rocha,
Anselmo Corrêa Mascarenhas,
Abelardo de Lamare e
Benjamim de Almeida Sodré (Mimi).

Artilheiros:
Abelardo de Lamare, 22 gols.
Décio Viccari, 14.
Mimi Sodré, 11.
Rolando de Lamare, 6.
Emmanuel Sodré, 3.
Lauro Sodré, 3.
Lulu Rocha, 2.
Dinorah, 2.
Flávio Ramos, 2.
Lefèvre, 1.
Total: 66 gols.

Súmula do jogo do título de 1910:
BOTAFOGO 6 x 1 FLUMINENSE
Data: 25/09/1910
Local: Rua Voluntários da Pátria, Rio de Janeiro
Árbitro A. W. Hassell
Competição: Campeonato Carioca
Gols: Abelardo de Lamare (3), no 1° tempo; Lulu Rocha (contra), Décio Viccari (2) e Mimi Sodré, de cabeça, no 2° tempo
Botafogo: Coggin, Edgard Pullen e Dinorah; Rolando de Lamare, Lulu Rocha e Lefèvre; Emmanuel Sodré, Abelardo de Lamare, Décio Viccari, Mimi Sodré e Lauro Sodré
Fluminense: Waterman, Félix Frias e Ernesto Paranhos; Nery, Mutzenbecher e Gallo; Millar, Oswaldo Gomes, Edwin Cox, Gilbert Hime e Alberto Borgerth
Obs.: 1) Primeira vitória sobre o Fluminense F.C. no antigo campo da Rua Voluntários da Pátria, 209 – Botafogo; 2) O árbitro A. W. Hassell (goleiro do Rio Cricket) também arbitrou a partida preliminar de segundos quadros; 3) Maior goleada em decisões de Campeonatos do Rio de Janeiro no amadorismo.

Participações de Emmanuel, Lulu e Rolando em 1912:
José Gonçalves do Couto (Juca), 8 jogos.
Rolando de Lamare, 7.
Edgard Soares Dutra, 6.
Carlos de Pino Machado, 6.
Benjamim de Almeida Sodré (Mimi), 6.
Lauro de Almeida Sodré Filho, 6.
Álvaro Cordeiro da Rocha Werneck, 6.
César Gonçalves, 6.
Carlos Villaça, 6.
Oswaldo de Lamare, 4.
Hugh Edgard Pullen, 4.
Luiz Martins da Rocha (Lulu), 4.
Carlos Martins da Rocha (Carlito), 3.
Antônio Soares Dutra, 2.
Arthur Cabral, 2.
Carlos Hasche, 2.
Mário Pinto Guimarães, 2.
Antônio de Souza Bandeira, 1.
Emmanuel de Almeida Sodré, 1.
Eugênio Lopes Rodrigues, 1.
Fernando Alexander, 1.
Luiz de Paula e Silva, 1.
Nilo Rasteiro, 1.
Carlos Bittencourt, 1.
Total: 24 jogadores.

Técnico (comissão de campo):
Hugh Edgard Pullen,
Pedro Martins da Rocha,
Anselmo Corrêa Mascarenhas e
Luiz de Paula e Silva.

Artilheiros:
Mimi Sodré, 12 gols.
Villaça, 11.
Pino, 6.
Oswaldo de Lamare, 5.
Lulu Rocha, 3.
Rolando de Lamare, 2.
Juca Couto, 1.
Mário Pinto, 1.
Total: 41 gols.

A maior goleada do Botafogo no certame de 1912:
BOTAFOGO 10 x 0 GERMÂNIA F.C.
Data: 29/09/1912
Local: Rua São Clemente, Rio de Janeiro
Árbitro: Pedro Santos
Competição: Campeonato Carioca
Gols: Villaça (3), Mimi (3), Lulu (2), Pino e Oswaldo. 1° tempo: Botafogo 2 a 0; Final: Botafogo: 10 a 0
Botafogo: Álvaro Werneck, Edgard Pullen e Edgard Dutra; Rolando de Lamare, Lulu Rocha e Juca Couto; Oswaldo de Lamare, Pino, Villaça, Mimi Sodré e Lauro Sodré
Germânia: Pingo, Constâncio e Rio Branco; Alves, Jacoh e Anníbal; Candóca, Medina, Jacques, Miúdo e Brum

Fontes: Correio da Manhã, Gazeta de Notícias, Jornal do Brasil, Jornal do Commercio + ‘O Futebol no Botafogo (1904-1950)’, de Alceu Mendes de Oliveira Castro, Boletins do Botafogo F.R. e Revista ‘Grandes Clubes Brasileiros’ – Botafogo (1972)

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Dulce Pereira da Silva, Recordista Sul-Americana dos 100m Nado de Costas

pesquisa de Claudio Falcão

Dulce Pereira da Silva, a Dulcinha, era uma estilista no nado de costas. A 12 de dezembro de 1937, aos 13 anos de idade (nasceu a 23 de abril de 1924), bateu o recorde sul-americano sênior dos 100m, na piscina do Fluminense.

Foi a única mulher tornada atleta emérita do então C.R. Botafogo, a 14 de junho de 1938.

A 15 de outubro de 1938 o periódico ‘O Imparcial’ noticiava que Dulce estava abandonando a natação de competição.

Abaixo o leitor poderá apreciar uma reportagem feita por outro periódico, ‘A Noite’, a respeito da expressiva marca alcançada por ela, a qual foi transcrita integralmente e respeitando-se a ortografia da época.


A magnífica performance de Dulce Pereira da Silva
Lamego, seu preparador, esperava uma boa marca da garota-revelação

Não é a primeira vez, e sem duvida não será a ultima, que devemos exaltar um feito brilhante de Dulce Pereira da Silva, a pequenina nadadora do Botafogo.

Domingo ultimo [12/12] por occasião da parte final do 3º Concurso da Primavera, ella cumpriu uma performance notável, assignalando para os cem metros, na sua especialidade [nado de costas], o magnifico tempo de 1’23”, tempo esse bastante melhor que o record sul-americano [sênior], officialmente homologado, da argentina Elena Sumlet.

Quem vê a pequena-revelação nadar a prova, de certo nota-lhe desde logo a serenidade dos verdadeiros campeões, o que conservou durante todo o percurso, da prova de domingo apesar de ter como concorrente Herta Holzer, a qual por diversas vezes já a vencera, em egual distancia, sendo a recordista da prova.

Até domingo passado, sabia-se que suas melhores condições estavam nos 200 metros, mas agora, sem que ninguem esperasse ella supplanta-se a si propria, para conseguir reafirmar as grandes qualidades que ninguem lhe tentará negar.

Havia no entretanto uma figura dos nossos meios aquaticos que esperava que Dulce satisfizesse ás suas esperanças: era [José Maria] Lamego.

O treinador da garota revelação, tivera opportunidade de palestrar com um redactor d’A Noite no fim da semana passada, e á nossa pergunta sobre a fórma de sua pupilla, respondeu com convicção: está em fórma, e espero della uma boa exhibição.

E, effectivamente, Lamego não errou. Viu mais uma vez coroados seus esforços. Esforços de preparador dedicado e cuja competencia se vae affirmando com o correr dos tempos”.

[A Noite, 15/12/1937, pág. 7.]

Nota: As informações entre colchetes e o detalhe em negrito são do editor deste blog.

[Fontes para o texto inicial: Diário da Noite, de 02/03/1937, pág. 7; A Noite, de 13/12/1937, págs. 9 e 10; O Imparcial, de 16/06/1938, pág. 7 e de 15/10/1938, pág. 14; Revista Botafogo nº 93, de junho/1952 e Botafogo o Glorioso – Uma História em Preto e Branco, de Braz Pepe, Luiz Felipe de Miranda e Ney Oscar de Carvalho (1996).]

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Coggin, Goleiro Campeão Carioca de 1910

dados estatísticos e súmulas: pesquisa de Pedro Varanda; pesquisa e texto: Claudio Falcão
 
Equipe do Botafogo, o Glorioso campeão de 1910: da esquerda
para a direita, em pé - Pullen, Coggin e Dinorah; ajoelhados -
Rolando, Lulu Rocha e Lefèvre; sentados - Emmanuel,
Abelardo, Décio, Mimi Sodré e Lauro

Ernest Harold Coggin foi um goal-keeper que atuou pelo Bangu em 1906, transferindo-se para o Botafogo no ano seguinte. Tinha origem inglesa. Logo em 1907 foi campeão carioca de 2ºs quadros pelo Alvinegro, tendo ainda atuado em uma partida dos 1ºs quadros, equipe que também sagrou-se campeã carioca naquele ano. O auge de sua carreira no clube botafoguense ocorreu em 1910, quando foi o goleiro no ‘jogo do título’ de campeão carioca contra o Fluminense, ocasião em que o Alvinegro carioca passou a ser conhecido pela alcunha de ‘O Glorioso’. Ainda em 1910 Coggin participou de duas partidas pelos 2ºs quadros, igualmente campeões naquele ano.

Coggin atuou em 33 partidas pelos 1ºs quadros do Botafogo, de 1907 a 1911. Em 1908 integrou o time brasileiro que enfrentou a 13 de maio o time de jogadores ingleses que atuavam na então Liga Metropolitana de Sports Athleticos (LMSA) e a 09 de julho do mesmo ano foi o goleiro de um combinado carioca que enfrentou um selecionado argentino no campo do Fluminense.

Estreia de Coggin pelo 1° time do Botafogo:
BOTAFOGO 5 x 3 PAYSANDU
Data: 16/06/1907
Local: Rua Guanabara, Rio de Janeiro
Árbitro: W. Salmond
Competição: Campeonato Carioca
Gols: Alexander Leigh (2), Emmanuel Sodré e Flávio Ramos (1° tempo); Emmanuel Sodré (2), C. Calver e Raul Rodrigues, de penalty (2° tempo)
Botafogo: Coggin, Raul Rodrigues e Octávio Werneck; Norman Hime, Antônio Luiz e Lulu Rocha; Ataliba Sampaio, Flávio Ramos, Canto, Gilbert Hime e Emmanuel Sodré
Paysandu: Cruickshank, W. Murray e Jack Robinson; H. Wood, C. Calver e E. Pullen; J. Hampshire, Noble, Alexander Leigh, Leo Yeats e C. Rutson

Maior goleada em partidas de 1ª Divisão no Brasil:
BOTAFOGO 24 x 0 MANGUEIRA
Data: 30/05/1909
Local: Rua Voluntários da Pátria, Rio de Janeiro
Árbitro: Antônio “Nico” Miranda
Competição: Campeonato Carioca
Gols: Gilbert Hime, Gilbert Hime, Gilbert Hime, Monk, Dinorah, Gilbert Hime, Gilbert Hime, Flávio Ramos e Flávio Ramos (1° tempo); Flávio Ramos, Gilbert Hime, Emmanuel Sodré, Gilbert Hime, Raul Rodrigues, Lulu Rocha, Gilbert Hime, Flávio Ramos, Gilbert Hime, Monk, Henrique Teixeira, Flávio Ramos, Flávio Ramos, Lulu Rocha e Flávio Ramos (2° tempo)
Botafogo: Coggin, Raul Rodrigues e Dinorah; Rolando de Lamare, Lulu Rocha e Edgard Pullen; Henrique Teixeira, Flávio Ramos, Monk, Gilbert Hime e Emmanuel Sodré
Mangueira: Luiz Guimarães, José Perez e Carlos Mongey; Victor Brandão, Jonas Cunha e Justino Fortes; Alberto Rocha, João Pereira, Menezes e Maranhão
Obs.: 1) O S. C. Mangueira (das cores vermelha e preta) atuou com 10 jogadores; 2) Maior vitória de um clube no futebol brasileiro, em todos os tempos; 3) Escalação enviada pelo S.C. Mangueira para a Liga Metropolitana em 27-05 (fonte: CBD) – Luiz Carvalho, José Perez e Loth Silva; Mário Maranhão, Raul Maranhão e Paulo Araújo; Oscar Coelho, Alberto Imbuzeiro, João Pereira, Jonas Cunha e Carlos Mongey; 4) Na preliminar de Segundos Quadros: Botafogo 12 a 1. Gols de Abelardo de Lamare (4), Mimi Sodré (3), Viveiros de Castro (3), Lauro Sodré e César Fagundes p/o Botafogo; Jorge Vasconcellos para o Mangueira. Fontes: Súmula da Liga Metropolitana de Sports Athleticos (LMSA) arquivada na Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Gazeta de Notícias (31-05 e 07-06) e O Paiz.

Último jogo de Coggin pelo Botafogo:
BOTAFOGO 2 x 4 A.A. PALMEIRAS (SP)
Data: 11/06/1911
Local: Rua Voluntários da Pátria, Rio de Janeiro
Árbitro: Victor Etchegaray
Assistentes: Raul Guimarães e Arthur Cabral
Renda: ? / Público: 3.000
Competição: Taça Salutaris (Torneio dos Campeões de 1910, Rio-São Paulo)
Gols: Eurico, Rolando de Lamare, Octávio Egydio e Mimi Sodré (1° tempo); Godinho e Eurico (2° tempo)
Botafogo: Coggin, Villaça e Lefèvre; Rolando de Lamare, Lulu Rocha e Juca Couto; Emmanuel Sodré, Abelardo de Lamare, Antônio Luiz, Mimi Sodré e Lauro Sodré
Palmeiras: Rachou, Urbano e Salerno; Andrew, Collet e Octavio Egydio; Godinho, Whateley, Irineu, Eurico e Deodoro

Fontes: Gazeta de Notícias, Jornal do Brasil, Jornal do Commercio, O Paiz e O Futebol no Botafogo (1904-1950)

Coggin foi campeão carioca pelo Paysandu C.C. em 1912 (LMSA), atuando em 10 jogos, e em 1915 jogou uma partida pelo Rio Cricket A.A. no certame do Rio de Janeiro.

Ernest Harold Coggin faleceu no Rio de Janeiro a 27 de fevereiro de 1940, sendo sepultado no cemitério da Gamboa.

[Fontes para o texto: A Noite; Correio da Manhã; O Futebol no Botafogo (1904-1950), de Alceu Mendes de Oliveira Castro e Campeonato Carioca (1902-1997), de Roberto Assaf e Clóvis Martins.]

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Botafogo Campeão do Torneio Início de Futebol de 1977

pesquisa de Pedro Varanda
 
Carlos Martins da Rocha fazendo a entrega do
troféu que leva o seu nome ao 'capitão' Carbone

Dez anos depois da última competição dessa natureza, o Torneio Início de Futebol Profissional do Rio de Janeiro voltava a ser disputado, e o Botafogo mais uma vez conquistava o título. Eis os detalhes: 

BOTAFOGO 0 x 0 BANGU
Data: 13/03/1977
Local: Maracanã
Árbitro: Evaldo Vianna
Competição: Torneio Início
Botafogo: Ubirajara Alcântara, China, Odélio, Renê e Rodrigues Neto; Carbone, Luizinho Rangel e Mário Sérgio; Ademir Vicente, João Paulo e Manfrini
Bangu: Luiz Alberto, Ademir, Serjão, Sérgio Cosme e Belizário; Mauro, Cacau e Eraldo; Fernandinho, Jair Pereira e Jorge Nunes
Obs.: Nos escanteios, Botafogo 2 a 1.
Fontes: Jornal dos Sports e O Globo

BOTAFOGO 0 x 0 AMÉRICA
Data: 13/03/1977
Local: Maracanã
Árbitro: Reginaldo Matias
Competição: Torneio Início
Botafogo: Ubirajara Alcântara, China, Odélio, Renê e Rodrigues Neto; Carbone, Luizinho Rangel e Mário Sérgio; Ademir Vicente, João Paulo e Manfrini. Reservas: Zé Carlos, Mendonça, Cremílson, Ricardo e Tiquinho
América: País, Uchoa, Alex, Biluca e Valença; Renato, Bráulio e Gílson Nunes; César, Mário e Júlio César. Reservas: Zecão, Pio, Jarbas, Lincoln e Aílton
Obs.: 1) Segundo o ‘Jornal do Brasil’ e ‘O Globo’ atuou Aílton ao invés de Júlio César, como informou o Jornal dos Sports; 2) Bráulio foi expulso; 3) Nos escanteios, Botafogo 1 a 0.
Fontes: Jornal dos Sports, Jornal do Brasil e O Globo

BOTAFOGO 1 x 0 FLAMENGO
Data: 13/03/1977
Local: Maracanã
Árbitro: Cláudio Garcia
Competição: Torneio Início
Gol: João Paulo
Botafogo: Ubirajara Alcântara, China, Odélio, Renê e Rodrigues Neto; Carbone, Luizinho Rangel e Mário Sérgio; Ademir Vicente, João Paulo e Manfrini
Flamengo: Ubirajara Motta, Toninho, Rondinelli, Dequinha e Júnior; Merica, Dendê e Luís Paulo; Osni, Luizinho “Tombo” Lemos e Marciano
Obs.: Luizinho Rangel e Rondinelli foram expulsos.
Fontes: Jornal dos Sports e O Globo

BOTAFOGO 2 x 1 VASCO DA GAMA
Data: 13/03/1977
Local: Maracanã
Árbitro: Roberto Costa
Competição: Torneio Início (decisão)
Gols: Fumanchu para o Vasco da Gama; Ricardo (2) para o Botafogo
Botafogo: Ubirajara Alcântara, China, Odélio, Renê e Rodrigues Neto; Carbone (Mendonça), Ademir Vicente e Manfrini; Cremílson, Ricardo e Mário Sérgio (Tiquinho)
Vasco da Gama: Mazaropi, Orlando, Abel, Geraldo e Fernando; Zé Mário, Helinho e Dirceu; Fumanchu, Ramon (Alcides) e Wilson
Obs.: 1) Vitória obtida na prorrogação; 2) Botafogo, campeão do Torneio Início.
Fontes: Jornal dos Sports e O Globo

Os campeões de 1977:
1. Ubirajara da Silva Alcântara
4. China – Valdomiro de Almeida
2. Odélio de Souza
3. Renê Carlos da Silva
6. José Rodrigues Neto
5. José Luiz Carbone
8. Luiz (Luizinho) Ronaldo Nunes Rangel
10. Manfrini – Antônio Monfrini Neto
7. Ademir Vicente
9. João Paulo – Antônio Carlos Machado de Santana
11. Mário Sérgio Pontes de Paiva
Mílton da Cunha Mendonça
Cremílson da Penha
Ricardo Neto da Silva
Tiquinho – Onofre Aluízio Batista
Técnico: Sebastião Leônidas